• Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle

Aleitamento Materno - Super Poderoso


Acredito, que não existe nada mais especial do que o ato de amamentar.

Amamentar é muito mais do que nutrir o seu bebê. É a mais sábia estratégia natural de vínculo, afeto e proteção entre a mãe e a criança.

O aleitamento materno é imprescindível para a redução de doenças e mortalidade infantil. É um processo com grandioso impacto no estado nutricional da criança, no fortalecimento de seu sistema imune, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento cognitivo e emocional, além de ter repercussões positivas na saúde física e psíquica da mãe.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam aleitamento materno exclusivo por seis meses e complementado até os dois anos ou mais.

Entende-se por Aleitamento materno exclusivo, quando a criança recebe somente leite materno, direto da mama ou ordenhado, ou leite humano de outra fonte, sem outros líquidos ou sólidos.

E é considerado Aleitamento materno complementado, quando a criança recebe, além do leite materno, qualquer alimento sólido ou semi-sólido com a finalidade de complementá-lo, e não de substituí-lo. Nessa categoria a criança pode receber, além do leite materno, outro tipo de leite, mas este não é considerado alimento complementar.

Podemos listar uma série de benefícios envolvidos ao aleitamento materno, entre eles estão:

- Evita mortes infantis

- Evita diarréia

- Evita infecção respiratória

- Diminui o risco de alergias

- Diminui o risco de hipertensão, colesterol alto e diabetes

- Reduz a chance de obesidade

- Melhor nutrição

- Efeito positivo na inteligência

- Melhor desenvolvimento da cavidade bucal

- Proteção contra câncer de mama

- Evita nova gravidez

- Menores custos financeiros

- Promoção do vínculo afetivo entre mãe e filho

- Melhor qualidade de vida

Além de tantos benefícios, foram realizados diversos estudos que garantem que não há vantagens em se iniciar os alimentos complementares antes dos seis meses. Tal pratica pode acarretar em prejuízos à saúde da criança, pois a introdução precoce de outros alimentos está associada a maior número de episódios de diarréia, de hospitalizações por doença respiratória e de risco de desnutrição (se os alimentos introduzidos forem nutricionalmente inferiores ao leite materno, como, por exemplo, quando os alimentos são muito diluídos). Além de reduzir a absorção de nutrientes importantes do leite materno, a eficácia da lactação como método anticoncepcional e a duração do aleitamento materno.

É melhor não arriscar, não é mesmo?

Você sabia que no segundo ano de vida, o leite materno continua sendo importante fonte de nutrientes para o seu bebê?

Aproximadamente, dois copos (500ml) de leite materno no segundo ano de vida fornecem 95% das necessidades de vitamina C, 45% das de vitamina A, 38% das de proteína e 31% do total de energia. Além disso, o leite materno continua protegendo contra doenças infecciosas.

Amamentar é ou não é uma maravilha?

#dicasdenutrição

13 visualizações
Salada saudável

VT MAGAZINE

CONTATO

Sugestões, dúvidas, consultas? 

REDES SOCIAIS

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

NEWSLETTER

Receba nossas newsletters com novidades, receitas e muito mais.